top of page
  • Foto do escritorAlex Lima

Palavras que lavam a alma




Um noviço estava na cozinha a lavar umas folhas de alface para o almoço, quando um velho monge, conhecido pela sua excessiva rigidez e que obedecia mais ao desejo de autoridade do que à verdadeira busca espiritual, se aproximou.

- Pode contar-me o que disse, hoje, no sermão, o superior do convento?

- Não me consigo lembrar. Sei apenas que gostei muito de o ouvir.

O monge ficou estupefacto.

-Justamente você, que tanto deseja servir a Deus, é incapaz de prestar atenção às palavras e conselhos daqueles que conhecem melhor o caminho? É por isso que as gerações de hoje estão tão corrompidas, já não respeitam o que os mais velhos têm para ensinar.

- Olhe bem o que estou a fazer - respondeu o noviço. - Estou a lavar as folhas de alface, mas a água que as deixas limpas não ficam nelas, acaba por ser eliminada pelo cano da pia. Do mesmo modo, as palavras que purificam são capazes de lavar a minha alma, mas nem sempre permanecem na memória. 


Muitas vezes podemos não lembrar tão bem das pregações que tanto ouvimos, mas é certo que a cada mensagem que Deus fala através dos seus servos podem não ficar na memória, mas com certeza produzem efeitos imediatos na vida de quem as ouvem com um coração sincero.


A lei do Senhor é perfeita e restaura a alma; o testemunho do SENHOR é fiel e dá sabedoria aos símplices. Salmos 19:7-11

 

 

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commenti


bottom of page