A conversão do Rei Manassés


Em todas as esferas da sociedade existem líderes. Porém, o bom líder não é o que impõe a força sua vontade, mas o que traz consigo o espírito da liderança. O verdadeiro líder faz a diferença ao administrar, resultando em benefícios para todos que estão ao seu redor.

Mas, o que a fé tem a ver com isso? A Palavra de Deus relata a história de Manassés. Ele era filho do rei Ezequias, um homem temente a Deus e que, mais do que o trono de Jerusalém, deixou o seu testemunho de fé como herança para o filho. Isso porque, graças a fé no Deus de Israel, Ezequias foi um grande líder para o seu povo e obteve vitórias sobre inimigos que, muitas vezes, eram humanamente mais fortes.

Todavia, ao assumir o trono, Manassés não seguiu o exemplo deixado por seu pai. “Fez o que era mau perante o SENHOR (...) queimou seus filhos como oferta no vale do filho de Hinom, adivinhava pelas nuvens, era agoureiro, praticava feitiçarias, tratava com necromantes e feiticeiros e prosseguiu em fazer o que era mau perante o SENHOR, para o provocar à ira. Também pôs a imagem de escultura do ídolo que tinha feito na Casa de Deus, de que Deus dissera a Davi e a Salomão, seu filho: Nesta casa e em Jerusalém, que escolhi de todas as tribos de Israel, porei o meu nome para sempre e não removerei mais o pé de Israel da terra que destinei a seus pais, contanto que tenham cuidado de fazer tudo o que lhes tenho mandado, toda a lei, os estatutos e os juízos dados por intermédio de Moisés. Manassés fez errar a Judá e os moradores de Jerusalém, de maneira que fizeram pior do que as nações que o SENHOR tinha destruído de diante dos filhos de Israel” (2 Crônicas 33.2-9)

Embora seu pai houvesse falado e lhe ensinado que deveria obedecer a Deus, Manassés optou por permanecer no erro. E por causa dessa escolha errada, seu reinado foi desastroso e todo o povo sofreu. E essa também é a razão de hoje vermos muitos que se dizem cristãos vivendo mal e dando um péssimo testemunho.

Deus ou a instituição igreja não têm nada a ver com o seu fracasso. Afinal, cada um colhe aquilo que planta e a sua vida é o reflexo das decisões – certas ou erradas – que você toma diariamente.

Entretanto, o ser humano foi feito imagem e semelhança de Deus. Portanto, não fomos criados para viver humilhados ou na miséria, mas sim com qualidade de vida em todos os sentidos. Deus quer que sejamos o Seu referencial nesse mundo, de forma que todos que olharem para nossa vida desejem conhecê-Lo. Mas, para que isso aconteça tem que manifestar a sua fé, pois ela é o ponto de contato entre você e Deus.

Manassés só compreendeu isso ao perder tudo o que possuía e ser preso por seus inimigos. “Ele, angustiado, suplicou deveras ao SENHOR, seu Deus, e muito se humilhou perante o Deus de seus pais; fez-lhe oração, e Deus se tornou favorável para com ele, atendeu-lhe a súplica e o fez voltar para Jerusalém, ao seu reino; então, reconheceu Manassés que o SENHOR era Deus (...) Restaurou o altar do SENHOR, sacrificou sobre ele ofertas pacíficas e de ações de graças e ordenou a Judá que servisse ao SENHOR, Deus de Israel” (2 Crônicas 33.12-13, 16).

Curiosamente, foi na prisão que Manasses encontrou a salvação em Deus. As injustiças e problemas aos quais porventura esteja sendo submetido podem ser transformados em bênçãos se, a exemplo de Manassés, se você usar a sua fé e reconhecer diante de Deus as suas falhas e restaurar o altar – que é o seu coração – para que Ele possa habitar.

Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo