A parábola do porco-espinho


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.

Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram juntar-se em grupo.

Assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente.

Mas os ESPINHOS DE CADA UM feriam os companheiros mais próximos, justamente os que forneciam mais calor, e por isto, tornaram a se afastar uns dos outros. Voltaram a morrer congelados…

Precisavam fazer uma escolha: Ou desapareciam da face da terra; ou aceitavam os espinhos do semelhante.

Com sabedoria, decidiram ficar juntos.

Aprenderam a conviver com as pequenas feridas que uma relação muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro, e terminaram sobrevivendo.


Sobretudo, amem-se sinceramente uns aos outros, porque o amor perdoa muitíssimos pecados.

1 Pedro 4:8

maiorca fm iurd
Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo.
E as 18:30hs o Programa Casos Reais 
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube