Os gregos desejam conhecer Jesus


Basta uma pesquisa rápida através da Internet, para constatarmos que até os terapeutas clínicos concordam que não basta ter um alto coeficiente de inteligência – o popular QI - para garantir acerto em nossos passos na vida, da qual esperamos satisfação plena nas áreas sentimental, profissional, material e econômica. Afinal, a inteligência é algo nato do ser humano, ou seja, independe do saber, do conhecimento ou informação que se tem a respeito de algo.

Portanto, por mais alto que seja o coeficiente intelectual de uma pessoa, dificilmente ela conseguirá realizar seus projetos se não tiver capacidade para dominar seus impulsos e empregar seus conhecimentos com bom senso e prudência. Em outras palavras, é preciso ter sabedoria para se alcançar a tão desejada felicidade.

A Bíblia nos ensina que a resolução de todos os problemas e a satisfação plena em todos os sentidos é possível, real e está ao alcance de todo aquele que, verdadeiramente, crer e seguir os conselhos contidos na Palavra de Deus.

Se analisarmos o Evangelho de João, perceberemos o porquê de, até hoje, atribuírem à Grécia o título de “berço da sabedoria”. Naquela época, era costume durante a festa de Páscoa, o povo judeu ir a Jerusalém para adorar a Deus.

“Ora, entre os que subiram para adorar durante a festa, havia alguns gregos; estes, pois, se dirigiram a Filipe, que era de Betsaida da Galiléia,e lhe rogaram: Senhor, queremos ver Jesus. Filipe foi dizê-lo a André, e André e Filipe o comunicaram a Jesus. Respondeu-lhes Jesus: É chegada a hora de ser glorificado o Filho do homem. Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caindo na terra, não morre, fica ele só; mas, se morrer, produz muito fruto”(João 12: 20, 24).

Vamos usar o raciocínio lógico, a nossa inteligência para descobrirmos o grande ensinamento contido nessa passagem bíblica. Os gregos, pais da democracia atual, eram inteligentes, cheios de conhecimento e informações, inclusive, a respeito do Senhor Jesus. No entanto, só isso não lhes bastava. Eles queriam mais, ou seja, desejavam conhecer Aquele a quem iriam adorar. Para isso, deixaram de lado a vaidade, o orgulho, a posição de destaque que ocupavam na sociedade da época e se portaram com humildade, ao pedirem a um judeu para lhes apresentar ao Filho de Deus.

A resposta do Senhor Jesus a tal atitude foi imediata. Ele disse que aquele era o momento de ser glorificado, pois aqueles gregos ao se despojarem de tudo que os cercavam só para conhecê-Lo, portaram-se como o grão de trigo, que ao cair na terra, morre e faz nascer uma nova planta, que dará novos grãos. Em outras palavras, aqueles gregos foram sábios; nasceram de novo e puderam glorificar a Deus, através da transformação de suas vidas. Porém, note que não foram todos os gregos, mas sim, “alguns gregos”.

Aí está o segredo! Todos dizem crer em Deus, mas apenas alguns podem mostrar essa crença através de uma vida abundante, em todos os sentidos, prometida por Ele. Por que? Porque ainda tiveram a sabedoria dos gregos e continuam cheios de si, confiantes apenas em seus conhecimentos e na força do próprio braço. Têm fé para desejar e até conquistarem bênçãos materiais, porém, não estão interessados em conhecer o Abençoador.

No entanto, aqueles que mesmo sem qualquer capacidade aos olhos humanos, ou ainda que se desprendem de pré-conceitos, padrões e posições sociais, para humildemente reconhecerem que precisam de Deus, recebem dEle resposta imediata, através do Espírito Santo que lhes apresenta ao Senhor Jesus.

Quando se tem esse encontro pessoal com Deus, fica-se cheio da luz, paz e sabedoria divinas, tornando-se forte e capaz para vencer qualquer obstáculo e tornar real todo e qualquer sonho.

maiorca fm iurd
Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo.
E as 18:30hs o Programa Casos Reais 
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube