Quente, frio ou morno?


Historicamente, a cidade de Laodicéia se localizava a Sudeste de Filadélfia e possuía uma fabulosa reserva financeira, além de uma notável indústria de ricas vestes e tapetes de lã, e uma escola de Medicina, onde era produzido um remédio para o tratamento de doenças oculares. A sua riqueza era tão expressiva, que a fé em Deus ficava em segundo plano. Era como algo ligado apenas a uma tradição. Daí a razão pela qual confessa a sua riqueza e independência, dizendo: Estou rico e abastado e não preciso de coisa alguma.” (Ap 3.17)

Vejamos ainda que ao mesmo tempo em que o Senhor acusa Laodicéia, também lamenta, dizendo: “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente. Quem dera fosses frio ou quente!”(Ap 3.15). Em outras palavras, “Quem dera fosses totalmente incrédulo ou ardentemente cristão!”. Ou uma coisa ou outra! Quem dera que a fronteira estivesse claramente estabelecida! Eis a razão pela qual muitos cristãos estão vivendo de desgraça em desgraça: porque não assumiram ainda uma posição definida da sua fé! Estão “meio barro, meio tijolo”. Tentam ser “mais ou menos cristãos”; mais ou menos praticam a Palavra de Deus e mais ou menos servem a Ele.

Além desta mornidão esta igreja desconhecia o fato de que o Senhor Jesus Se encontrava totalmente do lado de fora do coração deles, como afirma: “Eis que estou à porta e bato.” (Ap 3.20). Ora, quem está à porta batendo é porque está do lado de fora. Muitos estão dentro das igrejas como frequentadores, membros ou obreiros; outros fazem parte do coral ou têm alguma função dentro da igreja, mas ainda assim o Senhor Jesus permanece do lado de fora da vida deles.

Ao vencedor, dar-lhe-ei sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com meu Pai no seu trono. (Ap 3:22) O final de cada carta às sete igrejas registra uma promessa ao vencedor. É vencedor aquele que humildemente ouve e pratica a Palavra de Deus, custe o que custar e não aquele que só faz parte activa de uma igreja.




Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo