Tomé: O discípulo ausente.


“Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco. E, dizendo isto, mostrou-lhes as suas mãos e o lado. De sorte que os discípulos se alegraram, vendo o Senhor. Disse-lhes, pois, Jesus outra vez: Paz seja convosco; assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós. E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados lhes são perdoados; e àqueles a quem os retiverdes lhes são retidos.” João 20:19-23

🔥Após ter ressuscitado O Senhor Jesus apareceu a Maria Madalena e disse para que ela avisasse os demais discípulos que Ele havia ressuscitado como havia prometido. Os discípulos se reuniram em uma casa e se trancaram com medo achando que poderiam ser os próximos a serem presos ou castigados. Eles estavam angustiados e se sentindo desprotegidos por causa da ausência de Jesus. Ao ouvirem a voz do Senhor Jesus que atravessou pelas portas que estavam trancadas eles se alegraram. Assim como aqueles discípulos, muitas pessoas tem vivido assim trancadas, prisioneiras das suas duvidas, medos. Eles não foram trancados pelos romanos, mas eles mesmos se trancaram por causa do medo.

🔥Para que eles tivessem condições de sair daquela casa, mantendo a mesma fé que tinham quando estavam com Jesus fisicamente falando, era preciso que eles tivessem o Espirito de Jesus dentro deles, por isso eles foram ali batizados com o Espirito Santo.

“Ora, Tomé, um dos doze, chamado Dídimo, não estava com eles quando veio Jesus.” João 20:24

🔥Se ele não estava presente quando Jesus veio e batizou os discípulos com o Espirito Santo, o que isso significa? Ele não foi batizado por estar ausente. Será que ele imaginava o que estava perdendo por não estar presente com os demais discípulos? Enquanto todos estavam no mesmo espirito, sofrendo juntos por causa da fé que tinham em Jesus, Tome estava distante… Muitas pessoas não fazem ideia do que estão perdendo por serem um cristão ausente.

“Disseram-lhe, pois, os outros discípulos: Vimos o Senhor. Mas ele disse-lhes: Se eu não vir o sinal dos cravos em suas mãos, e não puser o meu dedo no lugar dos cravos, e não puser a minha mão no seu lado, de maneira nenhuma o crerei.” João 20:25

🔥Um outro grande problema da ausência/de ser uma pessoa distante, é a incredulidade. Se ele fosse presente, ele teria crido como os outros creram… Assim como o pior cego é o que não quer ver, também o pior incrédulo é o que não quer crer. Existem pessoas que não creem, mas também não se esforçam para crer, porque não querem crer, pois preferem atribuir os seus fracassos ao destino, acaso ou até aos outros do que assumir a responsabilidade de usar a fé para mudar a sua vida. Daí serem tão ausentes. As vezes vão a igreja apenas por desencargo de consciência.

“E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos dentro, e com eles Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco.” João 20:26

🔥Uma semana depois os discípulos resolveram se reunir novamente, e com certeza que os demais discípulos avisaram Tomé que se reuniriam novamente. E dessa vez, Tomé decidiu estar presente! O que levou ele a mudar de postura? O que fez ele estar presente dessa vez? Acredito que ele nesses 8 dias que se passaram notou a diferença nos discípulos agora batizados com o Espirito Santo. Era impossível que no espaço daqueles 8 dias ele não tivesse notada a grande diferença no semblante, no comportamento daqueles discípulos que agora estavam cheios do Espirito Santo. E creio que o desejo de ter aquela experiencia/transformação mostrou para ele que se ele quisesse experimentar o mesmo que os demais discípulos, ele tinha que mudar a sua postura. Não podia ser aquela pessoa arrogante (Só creio se tocar em suas feridas), aquele distanciamento, frieza que ele tinha.

“E oito dias depois estavam outra vez os seus discípulos dentro, e com eles Tomé. Chegou Jesus, estando as portas fechadas, e apresentou-se no meio, e disse: Paz seja convosco. Depois disse a Tomé: Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos; e chega a tua mão, e põe-na no meu lado; e não sejas incrédulo, mas crente. E Tomé respondeu, e disse-lhe: Senhor meu, e Deus meu! João 20:26-28.” João 20:26-27

🔥Assim que Jesus entrou naquela casa e os cumprimentou, a primeira coisa que fez foi se dirigir a Tomé para lhe mostrar as suas feridas. Voce deve se lembrar que Jesus não estava na casa quando Tomé disse aquelas palavras (Só creio se tocar em suas feridas), mas Ele nos conhece, conhece as nossas palavras, pensamentos, e etc. E poderia não ter ido aquela casa novamente porque agora os discípulos já estavam batizados com o Espirito Santo e já sabiam o que deviam fazer. Porém estava ali alguém que ainda não tinha o Espirito Santo, mas não porque Deus não quisesse, mas por causa da distancia, da incredulidade, do orgulho dele. Porém aqueles 8 dias havia mudado a forma de pensar aquele discípulo, e o Senhor Jesus não perdeu tempo, voltou naquela casa SÓ por causa daquele discípulo. Esse é o Senhor que nós servimos! E você é tão importante para Ele como Tomé foi naquele dia! Ele só precisa ver em você o mesmo desejo que viu em Tomé naquele dia!


Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo