Uma questão de pontuação

Um homem rico estava muito mal, pediu papel e pena e escreveu assim:

“Deixo meus bens à minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do alfaiate nada aos pobres.”

Mas acabou por morrer antes de fazer a pontuação. Diante disso surgiu a seguinte pergunta:


A quem deixava ele a fortuna?


Eram quatro concorrentes.

1) O sobrinho fez a seguinte pontuação: – Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

2) A irmã pontuou assim o escrito:

– Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

3) O alfaiate puxou a brasa pra sardinha dele: – Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate. Nada aos pobres.

4) Aí veio a interpretação dos pobres: – Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do alfaiate? Nada! Aos pobres.


Assim é a vida. Nós é que colocamos os pontos. E isso faz a diferença.


Deus "retribuirá a cada um conforme o seu procedimento". Ele dará vida eterna aos que, persistindo em fazer o bem, buscam glória, honra e imortalidade. Mas haverá ira e indignação para os que são egoístas, que rejeitam a verdade e seguem a injustiça.

Romanos 2:6-8

maiorca fm iurd
Ouça diariamente pelas 23hs, a mensagem amiga do Bispo Macedo.
E as 18:30hs o Programa Casos Reais 
  • Instagram
  • Facebook
  • Twitter
  • YouTube